Especialistas esclarecem mitos relacionados à prova do Enem

Especialistas esclarecem mitos relacionados à prova do Enem
Faça sua avaliação!

O Exame Nacional do Ensino Médio passou a ser considerado o maior vestibular do Brasil, pois além de garantir ingresso no ensino superior pelo Sisu, dá acesso ao Fies e Prouni.

Veja abaixo os  principais mitos que evolvem o Enem:

1-Não é preciso estudar muito para o Enem, pois peculiaridades do Enem deram origem a mal-entendidos que persistem desde 2009; quando a prova assumiu o formato atual. A partir do estilo mais interpretativo do exame, por exemplo, surgiu a falsa ideia de que a seleção não exige preparação. Mas o candidatos enganam-se, pois o formato da prova exige preparação nas diversas áreas de conhecimento e a cobrança ser interdisciciplinar.

2-A redação não é importante para quem vai fazer Exatas, pois é comum ver candidatos a cursos de Exatas dedicando pouco tempo à redação do Enem. Em programas como Sisu e Prouni, de fato, as médias finais são alteradas de acordo com a opção de curso.  Mas a redação merece muita atenção, afinal; representa 20% da nota total; além de ser critério de desempate no Fies e Prouni. Na prática, quase 60% da nota no Enem depende de Matemática e Línguas (Português, Inglês ou Espanhol e produção textual). A própria redação envolve grande capacidade de interpretação, algo que se desenvolve com leitura e treino da escrita.

3-Matemática no Enem é só Lógica e Regra de Três. Tal assunto é motivo de dor de cabeça para boa parte dos alunos; pois é uma das áreas mais valiosas para a média final no Enem. Entre os mitos sobre como a disciplina é cobrada no exame; um bastante repetido é que conhecer bem os conceitos de Lógica e Regra de Três é o grande segredo para a prova.

4-É preciso responder só as questões mais difíceis – Talvez o campeão entre os mitos sobre o Enem, o plano de responder somente as questões complicadas é de alto risco. O Enem não define a nota só pela quantidade de acertos. Se o candidato erra muitas questões fáceis e acerta difíceis, o sistema entende que foi por sorte. Importante destacar, que o aluno precisa acertar as questões que a maioria acerta e ter bom aproveitamento nas mais difíceis.

5-Estudar só o conteúdo da escola é suficiente – Alunos exemplares no Ensino Médio não têm, necessariamente, alto rendimento no Enem. Uma dos motivos é a prova não se limitar ao material estudado nas escolas. As questões envolvem conhecimento interdisciplinar; como por exemplo, em Linguagens, por exemplo, já houve questão sobre esporte, dança, cultura folclórica e música popular. A prova pede uma articulação nova. O segredo é não estranhar e começar a incorporar a arte, o folclore e outras expressões na preparação ao longo do ano.

Enem e seus mitos

O Enem é um exame relativamente novo e a cada edição sofre alterações, além de englobar as mais diferentes regiões do Brasil. Há ainda falta de intimidade com a prova nacional, o que faz desencadear tantos mitos para o Exame Nacional, que objetiva avaliar as habilidades desenvolvidas pelo cidadão em seu processo de formação na educação básica.

Sobre o Autor: Rosangela Quinelato Possui graduação em Letras – Português/Inglês pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ubá (1995), Pós-graduação em Literatura Brasileira pela FAFI-Ubá e Pós-graduação em Tecnologias da Aprendizagem pelo Senac. Desempenhou por 9 anos a função de Diretora Pedagógica da Universidade Presidente Antônio Carlos – campus II Ubá e da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Ubá. Desde 2015 atua como redatora para sites na área de Educação.

0 comments… add one

Leave a Comment